quinta-feira, 17 de maio de 2007

A LUTA CONTRA A ONDA DE TERCERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PUBLICOS – ATO II

"As Organizações Não Governamentais (as tais ONGs / OSS) “assassinam” os movimentos sociais."

O artigo “A Violência das Leis” de Tolstoj faz-nos compreender a intenção do poder legislativo ao criar leis. E, reafirmando Tolstoj, elas nos são impostas, as vezes a força, as vezes de forma amenamente maquiada de que está nos servindo. Este é o caso dos tais programas de valorização a cultura, ponto de cultura, etc. Que favorecem uma minoria, alguns grupos e, principalmente as Organizações Não Governamentais ou Organizações Sociais (Fundações, Institutos, Associações, etc), desfavorecendo a maioria (se a verba é pública deveria ser para todos e não favorecer um grupo ou região). Não é a primeira vez que tento chamar a atenção para a eclosão demasiada de organizações sociais em vários segmentos. Hoje existe “ong” para defender tudo e todos, desde formigas à ETs e todas levam para suas contas verbas públicas, movimentação legalizada pelas leis, portarias, decretos, etc.

O Neoliberalismo brasileiro encabeçado pelo governo do PSDB e hoje reafirmado pelo governo petista está fechando o cerco e dilacerando os movimentos sociais que ainda perduram, muitos já foram esmagados por essa política. Tudo sob o aval e até contribuição destas ONG’s, que reprime a individualidade e a ação direta.

Hoje o estado está tirando de suas responsabilidades o atendimento as necessidade coletivas (serviços de saúde, por exemplo) e transferindo tal dever as organizações sociais. Essas por sua vez não executam tais serviços a contento da população, e usam de subterfúgios desconexos para justificar o mal uso de verbas públicas.

A cultura é o mais novo campo a ser explorado pelas atrocidades do governo neoliberal ptista/psdbista (e de qualquer outro que estiver no poder). As leis de incentivos a cultura criadas no governo fernandinho foi rechaçada pelos segmentos culturais mais radicais, no entanto, “pipocou” por todo o país varios grupos de “sanguessugas” para encher os bolsos de verba pública, todos os “amigos do rei” fernandinho se empanturraram com dinheiro vindos dos cofres públicos (e isso ocorre até hoje). Para não ficar de fora, a prefeita martacha juntamente com sua corja criou o VAI, programa que deu valor mesmo foi para o desperdício de verba e puderam se beneficiar todos os amigos do pt e meia dúzia de otários que compactuam com essa política. Alguém conhece algum projeto significativo desenvolvido com verba do VAI? Mas acredito que conhecem vários projetos picaretas que fez uso desta lei para pegar um “pedaço do bolo”. E o Sr. Lula deu o passo ainda maior, com o programa “pontos de cultura”, que foi mais uma forma de facilitar a saída de dinheiro dos cofres públicos para estas ONGs pilantrópicas, em sua maioria atreladas aos partidos, inclusive que participam do governo. Surgiu por todo o brasil varias ongs desenvolvendo oficinas que não resultam em nada. Com todo esse dinheiro daria para melhorar a educação nas escolas (mesmo não acreditando que as escolas educam), ampliar as vagas nas universidades publicas, disponibilizar mais atividades nas casas de culturas e bibliotecas públicas, etc, etc, etc. Isso é o mesmo que privatizar os equipamentos públicos de cultura, política que o PT criticou quando estava no governo o PSDB e repete estando no governo.

Para isso são criadas as leis de incentivo a cultura, para isso existe as Organizações Não Governamentais, Organizações Sociais (ONGs): existem só para embolsar o dinheiro que você paga para o Estado na forma de impostos, isso é PRIVATIZAÇÃO.

Na semana que vem tem mais.

Desde Aldeia de Bakirivu
Joaquim de Oliveira Pirama

PS: questione para qualquer economista e ou administrador de empresas qual é o melhor ramo de atividade econômica para iniciar na atualidade, provavelmente lhe responderá que é o terceiro setor, ou seja, as tais ONGs.

Um comentário:

Fernando disse...

"Hoje existe “ong” para defender tudo e todos, desde formigas à ETs"

muito bom, hehe!