segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Oloru Tenu–Festa da Boa Paz

paraimpressao

Dia 14 preparem-se pois teremos uma festona por aqui.
Com 4 grupos contemplados pelo Programa VAI


Sarau O que dizem os umbigos?!!
Tùnpé Kòjá Titè
Jornal Voz da Leste
Daniel Viana


Será a OLORU TENU: Festa da Boa Paz organizada pelo coletivo Tùnpé Kòjá Titè junto com o Sarau O que dizem os umbigos?!!


TERÁ:

ABERTURA COM: AFOXÉ FILHOS DE KAYA

SAMBA DE RODA DA NEGA DUDA

RAP COM DI MANDÊ

FILHOS DE OBALUAYE/NENE AFRO – Dança Afro

INTERVENÇÕES CÊNICAS DE CULTURA AFRO

BAIANA DE ACARAJÉ

COMIDAS TÍPICAS DOS 16 ORIXÁS


NÃO PERCAM!!!

obs: Cheguem cedo, pois começará com o Afoxé filhos de Kaya às 18 horas em ponto que irá fazer o trajeto da Casa de Cultura até a Escola de Samba Unidos De Santa Bárbara.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Nesta sexta!



Sarau LiteraturaNossa é premiado!

Realizado pela Associação Cultural Literatura no Brasil uma vez ao mês no Jd. Revista, em Suzano, o Sarau LiteraturaNossa acaba de ser selecionado no edital do Programa de Ação Cultural (ProAC) da Secretaria de Estado da Cultura.

A Associação Cultural Literatura no Brasil realiza nesta sexta-feira (22), no Jardim Revista, a partir das 19h30, mais uma edição do Sarau LiteraturaNossa.
Os membros da entidade prometem uma grande festa para comemorar a seleção do sarau no edital do Programa de Ação Cultural (ProAC) da Secretaria de Estado da Cultura, onde a associação receberá uma verba para estruturar as atividades do sarau.
“Com esse prêmio iremos ampliar o projeto, visitando cada vez mais escolas e trazendo ao sarau grupos e coletivos de cultura popular, além de produzir o Vídeo Literatura III, com 24 escritores e poetas.” Afirma o fundador da entidade, Ademiro Alves, o escritor Sacolinha.
A presidente da associação, Débora Garcia, diz que este prêmio é um reconhecimento do trabalho realizado “Nossos projetos são realizados, geralmente, em lugares onde o poder público municipal não chega com os projetos culturais. Prova disso é esta seleção, onde fomos premiados com uma verba pública para que possamos dar continuidade às nossas atividades”. Declara animada.
O Sarau LiteraturaNossa é realizado toda 3ª sexta-feira do mês. Desta vez, por conta do feriado da Proclamação da República, a edição de novembro será realizada na 4ª sexta-feira do mês. O local fica Rua Itapeva, nº 30, Jd. Revista, e contará com a presença dos moradores do bairro e de pessoas de fora da cidade, com apresentações de poesia, música, cinema, teatro e dança.
Nesta edição haverá ainda o lançamento dos livros “Bentevi Itaim”, de Akira Yamazaki e de “Cardume” de Carlos Moreira. O poeta Akira fará uma apresentação lítero-musical com poemas do seu livro.
Os rappers Vinão alôbrasil, NP Vocal e Dj Fire promoverão um pocket show ao final do sarau.

Interessados em se apresentar no sarau devem chegar com 30 minutos de antecedência. Mais informações no número 98950-9446, com Débora Garcia.

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Festa de Encerramento da 1ª Mostra Cultural das Periferias

cartaz1

#pelaleidefomentoàperiferia

Salve, salve periferias!
Muito diálogo e pouca ação é o que a gente vê por aí! E enquanto isso a periferia segue, sangrando, e resistindo! Quanta luta!
Cabe a nós se organizar!
Trabalhadores, fazedores, arteir@s, periféric@s:
todo mundo convidad@, convocad@ pra Festa de Encerramento da 1ª Mostra Cultural das Periferias!
Bóra tomar uma pra esquecer, pra lembrar, pra se olhar, prosear, jogar conversa fora, fortalecer, e porque não, se unir!
Teremos comes e bebes e quem puder traga algo pra socializar!
E quem puder também, chegue antes pra dar uma força na organização e limpeza, pois também é coletiva! Precisaremos de braços e abraços antes e depois da festa!
A bagunça começa às 20h e além de cachaça, cerveja e comidinhas surpresa, teremos a batucada do Dolores fazendo um som, a Ellen do Pombas Urbanas discotecando, dentre outras intervenções. Traga instrumentos, doses de alegria e energia, intervenções, cenas e tudo mais que sirva pra animar a festa que é de todos nós!


"Periféricos do mundo inteiro, uní-vos!"

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Sarau O que dizem os umbigos?!!–Consciência Negra

cartaz

CONVERSA

- Eita negro!
quem foi que disse
que a gente não é gente?
quem foi esse demente,
se tem olhos não vê...

- Que foi que fizeste mano
pra tanto falar assim?
- Plantei os canaviais do nordeste

- E tu, mano, o que fizeste?
Eu plantei algodão
nos campos do sul
pros homens de sangue azul
que pagavam o meu trabalho
com surra de cipó-pau.
- Basta, mano,
pra eu não chorar,
E tu, Ana,
Conta-me tua vida,
Na senzala, no terreiro

- Eu...
cantei embolada,
pra sinhá dormir,
fiz tranças nela,
pra sinhá sair,

tomando cachaça,
servi de amor,
dancei no terreiro,
pra sinhozinho,
apanhei surras grandes,
sem mal eu fazer.
Eita! quanta coisa
tu tens pra contar...
não conta mais nada,
pra eu não chorar -

E tu, Manoel,
que andaste a fazer
- Eu sempre fui malandro
Ó tia Maria,
gostava de terreiro,
como ninguém,
subi para o morro,
fiz sambas bonitos,
conquistei as mulatas
bonitas de lá...

Eita negro!
- Quem foi que disse
que a gente não é gente?
Quem foi esse demente,
se tem olhos não vê.

Solano Trindade

Sarau O que dizem os umbigos?!! – Consciência Negra
Quando: 16 de novembro às 18 horas
Local: GRCS Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara (Próx. a Praça Silva Teles centro do Itaim Paulista)
Rua: José Cardoso Pimentel,1B Itaim PTA- SP - Cep: 08149-40

Jornal Voz da Leste

logo_base

Jornal Comunitário localizado no bairro do Itaim Paulista. Seu objetivo é contribuir na divulgação da cultura, dos coletivos de arte e dos movimentos sociais da zona leste, bem como ser um canal de debate sobre nossos problemas e soluções.

Neste sábado teremos o lançamento da segunda edição aqui no Sarau O que dizem os Umbigos?!!

http://vozdaleste.blogspot.com.br/

O Jornal Voz da Leste também trás uma agenda cultural na qual este mês tem a programação da 1ª Mostra Cultural das Periferias:

http://issuu.com/vozdaleste/docs/agenda_issu_out-nov1

Facebook: https://www.facebook.com/VozDaLeste

Sarau O que dizem os umbigos?!! – Consciência Negra
com Jornal Voz da Leste vol II
Quando: 16 de novembro às 18 horas
Local: GRCS Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara (Próx. a Praça Silva Teles centro do Itaim Paulista)
Rua: José Cardoso Pimentel,1B Itaim PTA- SP - Cep: 08149-40

Débora Garcia–Poesia Cantada & Música Declamada

Debora

Débora Garcia é poetisa, cantora e gestora cultural. Atualmente, preside a Associação Cultural Literatura no Brasil, entidade sem fins lucrativos, que desenvolve projetos de incentivo à leitura no município de Suzano, onde também atua como assistente social. Publicou seus textos em diversas antologias de literatura negra e literatura periférica.

É idealizadora do projeto Poesia Cantada & Música Declamada, que visa promover o incentivo à leitura e a inclusão cultural por meio de uma dinâmica inovadora e criativa entre a literatura e a música, suas grandes paixões. Neste projeto, seus textos são cantados ou declamados sob os ritmos da música tradicional brasileira e africana.

Sua arte traz o peso de uma mulher de personalidade forte que utiliza o verbo, recitado ou cantado, para incomodar e encantar. Sua escrita fala de negritude, e traz à tona, a crítica em relação aos problemas sociais vivenciados, principalmente, nas periferias de São Paulo, onde nasceu, cresceu e vive.

Acima de tudo uma mulher apaixonada e defensora da cultura como um instrumento de transformação social.

Para maiores informações acesse:

Blog: www.deboragarcia.blogspot.com

Email: deboragarcia.info@yahoo.com.br

Facebook: Débora Garcia

Telefones: 9 8950-9446 (oi) / 9 8598-4495 (tim)

Sarau O que dizem os umbigos?!! – Consciência Negra
com Débora Garcia – Poesia Cantada & Música Declamada
Quando: 16 de novembro às 18 horas
Local: GRCS Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara (Próx. a Praça Silva Teles centro do Itaim Paulista)
Rua: José Cardoso Pimentel,1B Itaim PTA- SP - Cep: 08149-400

Afoxé Filhos de Kaya

estelamar1

Neste sábado o Afoxé Filhos de Kaya irá estreiar no Sarau O que dizem os Umbigos?!!

Afoxé formado pelos Filhos de Santo do Ipê Axé Iemanjá Ogunte e Boiadeiro de Cristal

Seu lançamento no ano de 2013 homegeará dois orixás padroeiros: Iemanjá e ogum.

Com a mensagem de que para conseguir a paz temos que lutar e resistir!

A personagem homenageada será a mãe de Santo, pedagoga e contadora de histórias Estelamar Monteiro, mãe caiojare.

Sarau O que dizem os umbigos?!! – Consciência Negra
com Afoxé Filhos de Kaya
Quando: 16 de novembro às 18 horas
Local: GRCS Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara (Próx. a Praça Silva Teles centro do Itaim Paulista)
Rua: José Cardoso Pimentel,1B Itaim PTA- SP - Cep: 08149-400

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Diálogo Saraus com o secretário municipal de cultura Juca Ferreira

SecretárioJuca

Carta direcionada ao Secretário Juca Ferreira com propostas de Políticas Públicas Culturais para a Periferia, assinada por vários coletivos e saraus.

Caro Juca!

Primeiramente queremos saudar o Dia Mundial do Hip Hop, comemorado hoje, como primeiro movimento cultural e artístico marcadamente jovem e negro que a partir das periferias de São Paulo arrebatou as periferias de todo o Brasil e hoje é apoiado por milhares de manos e manas que falam com a própria voz!

Ainda vivemos numa cidade repleta de contradições. A cultura e suas mil e uma linguagens artísticas têm cada vez mais assumido um compromisso em transformar para melhor está cidade incrível. São Paulo concentra a maior riqueza do país e ao mesmo tempo é muito desigual: dos cerca de doze milhões de habitantes, quase nove milhões vivem nas periferias da cidade. Enquanto que no Centro, onde está o marco zero da cidade, do alto da riqueza é possível avistar também muita pobreza. O que não é possível é ficar indiferente a estas desigualdades que atingem a todos e todas, mas de forma diferente e aqui é importante destacar a violência policial que impede que jovens negros, pobres e das periferias tenham o direito de atingir uma vida adulta assegurada por direitos, inclusive o do protagonismo. Violência que tem exposto também as jovens e as mulheres a situações de abandono e risco. É neste contexto e com profundo desejo de transformação que viemos aqui para este primeiro Diálogo Saraus propor:

1) Que a SMC-Sec. Municipal de Cultura reconheça a contribuição que os Saraus Periféricos vem promovendo há pouco mais de uma década na cena cultural e artística da cidade de SP e que este reconhecimento seja efetivado nas políticas de fomento, de recursos, incentivos e premiações, etc.

2) Através da SMC os Saraus possam dialogar também com as secretarias de Educação e Direitos Humanos, numa lógica intersetorial, uma vez que além da dimensão cultural, os saraus, na sua transversalidade, também colaboram para a formação educativa e promoção de direitos.

3) A ampliação do Programa “Literatura Periférica: Veia e Ventania nas bibliotecas de São Paulo”, bem como inserir os saraus como atividades nas escolas públicas, CEUs, bibliotecas comunitárias e pontos de leitura formal e não-formais.

4) A contratação de novos profissionais para as bibliotecas, não apenas bibliotecários, formação continuada e capacitação transversal para as equipes.

5) A criação de um programa de aquisição de livros produzidos pela Literatura Periférica (para além das cotas do VAI), como as antologias de saraus, inserindo a Literatura Periférica como uma vertente de interesse público, bem como a circulação dos autores e autoras para apresentar seus processos criativos.

6) Fomento a produção independente feita pelos coletivos de saraus: livros, vídeos, e outras atividades que dialoguem com a literatura.

7) Que os coletivos possam oferecer também formação cultural para a comunidade nos equipamentos públicos em forma de cursos, oficinas, palestras, etc.

8) Implantação do PMLL-Plano Municipal do Livro e da Leitura na atual gestão com a realização de oitivas descentralizadas em espaços formais (CÉUS e bibliotecas públicas) e não-formais (saraus, espaços e bibliotecas comunitárias na periferia).

9) Criação de convênios entre saraus e programas educativos como MOVA, EJA e Educação Popular.

10) Criação de uma Cartografia Cultural das Periferias, com versão impressa e divulgação mensal, no formato de um guia e também digital, por meio de uma plataforma de cadastro aberto e colaborativo.

Nesta ocasião, não poderíamos deixar de reivindicar também que se abra um diálogo imediato com os coletivos e participantes dos espaços culturais ocupados por coletivos que exercem um papel de ponto cultural, sobretudo nas periferias da cidade.

Uma cidade com contradições proporcionais a dimensão de São Paulo precisa de um orçamento para investimentos a altura dos desafios para enfrentar as desigualdades e aqui destacamos a necessidade de no mínimo 2% para a Sec. Municipal de Cultura cumprir sua missão de promover políticas públicas culturais mais inclusivas.

Transformar a cidade de São Paulo numa cidade mais justa e igualitária só é possível se o poder público fizer a opção de assumir para si essa tarefa também!

São Paulo, 12 de novembro de 2013.

PERIFERIA PRESENTE!

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

#existediálogosemSP: SARAUS

dialogos

Amanhã dia 12 de novembro é mais um dia de luta em que a Periferia deve e estará presente. Conversaremos com o Juca Ferreira, secretário de cultura, para construir políticas públicas de cultura e fortalecer as ações das periferias, especificamente nesse encontro falaremos sobre os saraus das periferias que têm empenhado um grande papel na difusão da cultura em àreas carentes de políticas públicas culturais.

às 19h na Galeria Olido

Sanção VAI II

VAIII

Mais uma vitória da periferia unida e organizada! Palmas ao povo!

Protesto

(de Carlos Assumpção)

Irmão sou eu quem  grita
Eu tenho fortes razões
Irmão sou eu quem grita
Tenho mais necessidade
De gritar que de respirar
Mais irmão fica sabendo
Piedade não é o que eu quero
Piedade não me interessa
Os fracos pedem piedade
Eu quero coisa melhor
Eu não quero mais viver no porão da sociedade
Não quero ser marginal
Quero entrar em toda parte
Quero ser bem recebido
Basta de humilhações

Minh´alma está cansada
Eu quero o sol que é de todos
Quero a vida que é de todos
Ou alcanço tudo o que eu quero
Ou gritarei a noite inteira
Como gritam os vulcões
Como gritam os vendavais
Como grita o mar
E nem a morte terá força
Para me calar!

2% Para a cultura já!

CULTURA1

Nota Pública Sobre a Participação do Fórum de Cultura da Zona Leste e Articulação de Movimentos da Periferia na Câmara Municipal de São Paulo

O Fórum de Cultura da Zona Leste não aceitará política de balcão! 2% para a Cultura já!

O Fórum de Cultura da Zona Leste, junto com outros movimentos periféricos, estiveram presentes no ultimo dia 04 de novembro na Câmara Municipal de São Paulo para audiência pública sobre o orçamento da Cultura para 2014. Entre outros, compunham a mesa o Secretário de Cultura Juca Ferreira e o vereador relator Paulo Fiorilo (PT).

As falas da periferia foram direcionadas para o pedido de 2% para a Cultura já, uma bandeira puxada pelo FCZL e encampada também por outras coletividades ali presentes, como cooperativas e corpo de artistas dos programas de formação Vocacional e PIÁ. Também foi lida a carta produzida pelo Fórum e assinada por diversos movimentos da periferia, dentre os quais Articulação dos Saraus Periféricos, Bloco de Articulação dos Espaços de Ocupação Cultural, Mutirão Cultural da Quebrada, Rede Viva Periferia Viva, RECUSA, Movimento Organizado Moinho Vivo e Fórum Hip Hop Municipal de São Paulo.O Fórum discursou sobre a urgência no cumprimento já em 2014 do compromisso firmado pelo prefeito Fernando Haddad, frequentemente publicizado nos #existedialogoemSP pelo secretário Juca Ferreira, em aumentar para 2% o orçamento da Cultura. Também falou sobre o quanto o orçamento reflete uma política que pouco investirá na descentralização dos recursos para programas com acesso direto das periferias da cidade.Foi levado a público o estudo do orçamento produzido pelo Fórum (publicado em sua página do facebook, blog e no portal Passa Palavra), gerando muita surpresa por parte do poder público e também da sociedade civil. Muito por conta da dificuldade de leitura dos relatórios orçamentários disponibilizados pela prefeitura para consulta pública, alguns militantes da cultura não tinham uma percepção do orçamento total em relação à divisão interna da pasta. Com a apresentação destes dados pelo Fórum, ficou evidente a fragilidade do orçamento da Secretaria – com valor ínfimo diante do comprometimento político da prefeitura – e expôs a contínua desigualdade no planejamento das ações e investimentos a serem realizados nas áreas periféricas da cidade em relação a região central.

Se somadas, as despesas com Centros Culturais (CCJ, CCFCT, CCPE e outros dois a serem construídos em Itaquera e M´Boi Mirim), Quebrada Cultural, Vocacional, PIÁ, Programa VAI e Edital Primeiras Obras (CCJ) chegam a quase R$ 63 milhões, ou, apenas 19,5% do orçamento total da pasta segundo planilhas disponibilizadas pela SEMPLA.

  A posição marcada pelo Fórum foi potente e, como resultado, alertou a SEMPLA, SMC,  Frente Parlamentar em Defesa da Cultura e movimentos da sociedade civil para a necessidade de uma audiência pública para que sejam abertas as contas da cultura de forma transparente e detalhada. Leandro Hoehne, do FCZL, e Maria do Rosário, assessora do vereador Nabil Bonduki, expuseram em suas falas esta reivindicação e como resultado conseguimos que a própria relatoria, o vereador Paulo Fiorilo, fizesse este encaminhamento em medida de urgência.

Ao final das falas o secretário Juca Ferreira se pronunciou sem muitas novidades, repetindo um discurso já dito em outras ocasiões pela cidade e quase nada esclareceu do orçamento, fazendo menção a pontos específicos como o custo de R$ 60.000,00 para a realização do programa de diálogos da SMC #existedialogoemSP. Também disse que há uma grande mobilização por parte da SMC para garantir políticas de cultura para a periferia, mas não comentou a observação feita pelo Fórum de que o orçamento revela uma maior concentração de recursos em programas que atendem em maior parte o centro da cidade – explicitando que há um discurso de boa vontade política em benefício da periferia (importante considerar que os movimentos periféricos eram maioria no Plenário) que não está refletido na divisão orçamentária e na prática da atual gestão.Os fazedores de cultura ali presentes se reuniram após a plenária para debater os principais pontos cabíveis para discussão do orçamento. Foi unânime a necessidade em dar encaminhamento ao encontro entre as partes envolvidas para que fosse estudado com a sociedade civil a proposta orçamentária para 2014. Estavam presentes o Fórum de Cultura da Zona Leste, Articulação dos Saraus Periféricos, movimentos das periferias sul e noroeste, as cooperativas de dança e teatro, representantes dos movimentos em torno dos programas de formação, assessores parlamentares e outros militantes. Tiramos como pauta única dos movimentos da cidade a luta pelos 2% do orçamento para a Cultura no município, a ser encampada de maneira articulada em todas as regiões durante o mês de novembro, a partir de um estudo do novo orçamento compartilhado pela SEMPLA e da apresentação pública do manejo orçamentário interno da SMC. Está sendo agendada uma reunião entre comissões representativas da sociedade civil e do governo para dar andamento a este estudo.

O Fórum de Cultura da Zona Leste não aceitará a política de balcão!

Cansados de política de balcão e visando a construção de políticas de Estado estruturantes que busquem maior equidade entre as produções artísticas e culturais da cidade, o Fórum de Cultura da Zona Leste deixa claro que não compartilha com esta prática, cujas negociações em pares não traz uma política para o município, mas sim benefícios para alguns segmentos historicamente beneficiados!

PERIFERIA PRESENTE!

1425794_1413973672167686_536979189_n

sábado, 9 de novembro de 2013

Viagem Literária



Cidades do interior receberão palestras do escritor Sacolinha

O Viagem Literária, projeto da Secretaria de Estado da Cultura em parceria com a SP Leituras, promove encontros com diversos autores brasileiros em 70 municípios do interior paulista. Entre os convidados desse ano está o escritor Sacolinha, de Suzano.

A programação do projeto Viagem Literária do mês de novembro conta com 28 escritores de literatura adulta e infantojuvenil que viajarão para 70 municípios paulistas. Entre esses autores está o escritor suzanense, Ademiro Alves, o Sacolinha, que percorrerá cinco cidades num período de três dias. Durante os dias 11, 12 e 13 de novembro, o autor passará pelos municípios de Piedade, Rancharia, Bastos, Palmital e Cerqueira César.
Esta já é a segunda vez que Sacolinha é convidado para participar do projeto. A primeira, ocorrida em 2011, o autor suzanense percorreu as cidades de Monteiro Lobato, São Bento do Sapucaí, Guaratinguetá, Águas de Lindóia e Mococa. Nestas cidades o autor ministrou oficinas de criação literária, onde forneceu elementos que estimularam o processo criativo dos participantes, tal como o domínio de ferramentas básicas que puderam permitir a execução de pequenas histórias, individuais e coletivas.
Para Sacolinha o Viagem Literária é um dos únicos projetos literários completos existentes no estado de São Paulo. “É um projeto que contempla a todos. Valoriza o escritor, coloca os leitores de frente para seus escritores preferidos e promove o espaço da biblioteca. Geralmente os projetos literários só contemplam uma categoria, e na maioria das vezes é o leitor ou a biblioteca, o escritor raramente é lembrado”. Desabafa Sacolinha.
Todas as palestras serão ministradas nas bibliotecas públicas destes municípios. Em duas horas de atividade Sacolinha pretende abordar sua trajetória literária, seus livros, seu processo de criação e ainda falar dos projetos literários que ele desenvolve em várias partes do Brasil. Cerca de 40 minutos da palestra serão dedicados às perguntas da plateia.
Estima-se que em cada cidade o autor falará para um público aproximado de 200 pessoas. Todas elas já leram algum livro do escritor Sacolinha.

Sobre o autor
Sacolinha (Ademiro Alves de Sousa) tem 30 anos, nasceu na cidade de São Paulo e é formado em Letras. É escritor, autor de romances e livros de contos (Graduado em marginalidade, 85 letras e um disparo, Estação terminal, Peripécias de minha infância, Manteiga de cacau e Como a água do rio). Em 2013 completa onze anos de carreira literária. Em sua trajetória já esteve em programas de televisão como Jô (TV Globo), Provocações, Metrópolis e Manos e Minas (TV Cultura). Desenvolveu em Suzano centenas de projetos de incentivo à leitura e de divulgação dos novos escritores, com destaque para o 1º Salão Internacional do Livro de Suzano. Trouxe para a cidade escritores como Ariano Suassuna, Marcelo Rubens Paiva, Ignácio de Loyola Brandão, Moacyr Scliar, Paulo Lins, Antônio Skármeta, Fernando Gabeira, entre outros. Ganhou vários prêmios por seus livros e seus projetos. Nos últimos anos tem viajado pelo país fazendo palestras e ministrando oficinas, principalmente em lugares vulneráveis e não muito comuns para eventos literários, tal como cadeias, penitenciárias federais, favelas, morros e associações de moradores. Recentemente prestou serviços para a UNESCO e para o Ministério da Justiça no projeto “Uma janela para o mundo – Leitura nas Prisões” nas Penitenciárias de Segurança Máxima. Desenvolve ainda uma palestra por semana nas escolas públicas do estado de São Paulo. Em 2013 a editora carioca Aeroplano, lançou o livro "Como a água do rio" biografia e trajetória do escritor Sacolinha.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Festival do Livro e da Literatura de São Miguel Paulista

Dia 8 estaremos ocupando o festival junto com outros saraus da ZL o Festival do Livro e da Literatura de São Miguel, a umbigada toda está convocada para mostrarmos o que viemos dizer. Poesia e arte livre como tem que ser, tragam parentes e amigos. Quem quiser se apresentar basta dar o nome na hora.

Programação Festival do Livro e da Literatura de São Miguel 2013-page-001

Programação Festival do Livro e da Literatura de São Miguel 2013-page-019

Para quem quiser visualizar a programação completa com todas as atividades e locais: http://fundacaotidesetubal.org.br/upload/livreto_festival_2013.pdf

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Carta do coletivo “O que dizem os Umbigos?!!” em repúdio ao quadro de funcionários da Casa de Cultura Itaim Paulista e ao descaso com os coletivos culturais locais e a comunidade

OcupacaoA Casa de Cultura Itaim Paulista, fundada em 1985 (uma das Casas de Cultura mais antigas de São Paulo) atualmente com 28 anos de existência, encontra-se em estado de desistência e abandono pelo poder público e consequentemente, pelos usuários e artistas, cansados de serem mal recebidos e mal tratados e por terem que lidar com a precariedade não só do atendimento, mas também da limpeza, falta de organização, técnicos e equipamentos
.
Esta Casa é fruto da luta histórica dos movimentos populares de cultura da região. Criada e fundada à partir de movimentos como o MPA (que com as trocas de gestão também foi obrigado a deixar o espaço), há tempos não cumpre seu papel original, enquanto espaço PÚBLICO de cultura. Muitos coletivos após o MPA tentaram resgatar sua história de luta, levando atividades culturais, sempre em busca de garantir o espaço aos artistas e moradores locais. Ação, infelizmente barrada pelos milhares de problemas que a Casa de Cultura e seus funcionários vem acumulando ao longo do tempo.

Portanto, a Ocupação Cultural “O que dizem os Umbigos?!”, realizada na Casa de Cultura do Itaim Paulista, não é por acaso...mas sim por DESCASO!

Sucateado pela ausência de investimento, estrutura e organização por parte do poder público nas gestões anteriores, permanece na mesma situação na gestão atual. A falta de equipamentos, recursos técnicos, recursos humanos qualificados, organização interna e o descaso com os artistas e a comunidade local é gritante, desumano e infringe o direito à cultura “garantido” na Constituição Federal, assim como na Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Mesmo diante desta realidade e tratamento obtido, o Sarau “O que dizem os Umbigos?!” (que em 2013 completou 4 anos de (r)existência), realizou por 3 anos esta atividade no espaço mencionado, sujeito à boicotes de todos os gêneros. Porém, exaustos de enfrentar os desmandos de um local público, gerido de maneira privada, os Umbigos passaram a realizar o Sarau, na Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara (também no Itaim Paulista), afim de garantir a realização efetiva desta ação cultural, assim como atender dignamente os artistas e público participante.

Entretanto, entendendo este espaço como direito e conquista do poder popular, o coletivo “O que dizem os Umbigos?!” não se isentou da necessidade de continuar lutando para que a Casa de Cultura seja, de fato, do Itaim Paulista. E para tanto, criou uma ação de Ocupação Cultural neste espaço, recebendo mensalmente, artistas parceiros para desenvolver alguma atividade artística aberta ao público. Esta ação, não só compõe a agenda da Casa, desde Julho, como, nesta edição, também integra a programação da 1ª Mostra Cultural das Periferias -#pelaleidefomentoàperiferia, organizada pelo Fórum de Cultura da Zona Leste.

No último sábado, dia 26/10, o coletivo convidado a fazer a Ocupação Cultural junto com os Umbigos foi o SLAM da Guilhermina. A Atividade foi realizada no horário previsto e dentro das condições estabelecidas pelo espaço, entretanto, ao final da ação (por volta das 21h), enquanto os coletivos e o público presente registravam algumas fotos e guardavam os materiais para deixar a Casa, um dos funcionários apagou as luzes com todos dentro do espaço, alegando que “deu o horário dele”.
Na tentativa de conversar a respeito do ocorrido, questionar a sua atitude e expor a necessidade de que, enquanto funcionário público, ele deveria acompanhar a atividade até o final, aguardando minimamente as pessoas saírem da Casa, antes desligar as luzes do espaço, o mesmo funcionário respondeu com a seguinte frase: “deu minha hora, eu desligo mesmo!” e fechou a porta na cara de todos: coletivo organizador (O que dizem os Umbigos?); coletivo convidado (SLAM da Guilhermina); e público presente (comunidade local e de outras regiões).

Botados para fora com as bolsas abertas, materiais por guardar e lanche dos convidados nas mãos (que aliás, tivemos que retirar à força da cozinha, pois nem isso ele se propôs a esperar), restou-nos a possibilidade de nos reunir na praça, em frente à Casa de Cultura, para organizar as nossas coisas antes de ir embora e compartilhar com os presentes um pouco de comida, indignação e a certeza do motivo pelo qual realizamos esta ocupação.

Esta não é a primeira vez que acontece este tipo de atitude desrespeitosa com quem deveria ser muito bem recebido nesta Casa e este não á um caso isolado e restrito ao Coletivo “O que dizem os Umbigos?!, mas sim uma realidade presente e gritante em grande parte dos espaços públicos, cuja estrutura não atende as atividades locais e funcionários despreparados e inconscientes do seu papel nestes espaços, literalmente, fecham as portas para ação cultural e para comunidade local.

Mediante uma luta histórica, somada à inúmeras reclamações e manifestações feitas, por diversos coletivos em prol do melhor funcionamento das Casas de Cultura, assim como de outros espaços públicos, questionamos a manutenção deste quadro e reiteramos a necessidade URGENTE de que alguma providência seja imediatamente tomada. Pois, já estamos cansados de #discursosemSP e o que queremos e necessitamos é de #atitudesemSP! Que tal agora?

DEMANDAS URGENTES IMPRESCINDÍVES E ÓBVIAS!!!

Devolução imediata da Gestão das Casas de Cultura para a Secretaria Muncipal de Cultura;
Orçamento próprio e transparência orçamentária do espaço;
Reforma da Casa (atualmente encontra-se depredada, como a porta grande de ferro da entrada quebrada, vazamento nos banheiros; bebedouros enferrujados);
Pessoal capacitado para os respectivos cargos (isso implica na troca de todos os funcionários atuais);
Permanência da Coordenação no espaço e acompanhamento das atividades culturais, durante sua carga horária de trabalho;
Contratação de técnicos de som, equipe de divulgação, bibliotecários, técnicos de luz, seguranças, faxineiros, oficineiros, atendentes, etc
Compra e manutenção de equipamentos necessários para realização das atividades;
Equipamentos de Luz e Som de qualidade;
Manutenção de banheiros, bebedouros, etc.;
Trabalho de divulgação da Casa (informativos e agenda que cheguem ao conhecimento da população, não só sua existência como também as ações desenvolvidas no local);
Programação Compartilhada e fiscalização popular;
Liberdade de uso do espaço sem a necessidade de ofícios burocráticos (em situações em que a Casa encontra-se vazia);
Organização para o uso de equipamentos, (que devem ser marcados, desmontados e guardados pelos técnicos de som contratados após os eventos);
Mudança do horário de fechamento da Casa de Cultura, para, no mínimo 22h.

Sarau “O que dizem os Umbigos?!”
“...e o último a sair, ACENDE A LUZ!”

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Slam da Guilhermina na Ocupação O que dizem os umbigos?!!

slam

A Ocupação:

Parceiros! Acreditamos que esse é o momento certo para ocuparmos e movimentarmos as Casas de Cultura, com atividades culturais. Não só por movimentá-la, mas como meio de protesto contra o sucateamento e escassez de atividades na mesma, que deve ser não só mantida e fornecida pela população voluntariamente, mas também pelos governantes que são pagos para isso. A falta de estrutura e equipamentos, como também a falta de funcionários competentes para seus devidos cargos e técnicos, são problemas gravíssimos aos quais pretendemos lutar sem trégua.
A Casa de Cultura Itaim Paulista nasce de uma história de luta, a qual deve ser mantida. Apesar do sarau O que dizem os umbigos?!! ter saído dela devido as péssimas condições para receber convidados, nunca a abandonamos e sempre lutamos por ela. Nela está tatuada toda a nossa trajetória não só quando sarau, mas também quando grupos de teatro, músicos, grafiteiros, dançarinos etc... usuários da casa, professores voluntários e alunos de oficinas. Esperamos o momento certo, que já era certo que viria, para colocarmos o que estamos planejando já a algum tempo.
Nosso primeiro passo desse ano é convidar grupos de teatro e música para ocuparem os últimos sábados de cada mês com apresentações. Trabalharemos nas divulgações e contamos com a ajuda de todos nesse movimento para que não passe como um simples ato de entretenimento.

O Slam da Guilhermina:

Sobre
Slam da Guilhermina é uma batalha de poesias que acontece toda última sexta feira de cada mês ao lado do Metrô Guilhermina-Esperança, do lado esquerdo ao sair da catraca.

Evento literário ao ar livre que tem como proposta reunir poetas, M.C’s e público para experienciar a palavra de uma forma lúdica. Iniciamos com o Recital Livre e em seguida a Batalha de Poesias. Para competir é necessário trazer três textos autorais e sem acompanhamento musical. O vencedor da noite ganha uma pilha com: livros, CDs e DVDs.

https://www.facebook.com/slamdaguilhermina

Ocupação Cultural O que dizem os umbigos?!! com Slam da Guilhermina
QUANDO: 26 de outubro (sábado) às 18:30
LOCAL: CASA DE CULTURA ITAIM PAULISTA
AV. BARÃO DE ALAGOAS, 340
informações: http://oquedizemosumbigos.blogspot.com

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Sarau O que dizem os umbigos–Sarau Sobrenome Liberdade

cartaz

Na 1ª Mostra Cultural das Periferias - Pela lei de fomento à periferia!

O GIGANTE: A PERIFERIA QUE NUNCA DORMIU! Sábado agora, vamos navegar na poesia na 1ª Mostra Cultural das Periferias, pela lei de fomento à Periferia com o nosso sarau O que dizem os umbigos?!! . Com o VAI II aprovado, agora lutamos pela Lei, e seguiremos lutando para corrigir a história. O sarau homenageará o Sarau Sobrenome Liberdade lançaremos a antologia deste Antes de ser um manifesto. Também dançaremos muito com o Maculelê do grupo Oju Olu Ayê. VAMO QUE VAMO!

Antes de ser um manifesto,
Sou um convite de despedida de solteiro.
Nem muito duro, nem besta,
Sou uma gangorra no topo do Everest.
Sou o que não pode ser dito nos formulários;
Tudo que não cabe nas marmitas de luxo,
Nem nas vitrines de ilusões.

Antes de afirmar qualquer coisa,
Eu sou caos e negação;
Recusa de ser tão igual aos outros
A ponto de ser ninguém.

Sou um sonho às 14:00hs de uma segunda quente,
Com bebidas geladas, amores-perfeitos, alegrias sem tamanho
E outros artefatos perigosos e feitos para sorrir.

Antes de ser um movimento,
Eu sou paixão, coragem e mil ideias loucas.
Eu sou o Levante
E meu Sobrenome: Liberdade.


Site do Levante Cultural Sobrenome Liberdade:
http://levantecult.blogspot.com.br/
Site do Sarau O que dizem os umbigos?!!
http://oquedizemosumbigos.blogspot.com/

1ª Mostra Cultural das Periferias – Pela Lei de Fomento às Periferias
Sarau O que dizem os umbigos?!! Sarau Sobrenome Liberdade
Quando: 19 de outubro às 18 horas
Local: GRCS Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara (Próx. a Praça Silva Teles centro do Itaim Paulista)
Rua: José Cardoso Pimentel,1B Itaim PTA- SP - Cep: 08149-400

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Mostra de Cultura das Periferias–Reunião Fórum de cultura ZL

Nesta segunda! Ocorrerá a última reunião para definirmos a Mostra de Cultura das Periferias! Por isso, periféricos de São Paulo, bora se unir. Não fiquem fora dessa!

fomento

Salve!

sábado, 21 de setembro de 2013

Reunião para organização de Mostra Cultural das Periferias.

forumzl

Segunda-feira, 23 de setembro. Periferias de todas as regiões estão convidadas a participar da reunião aberta do Fórum de Cultura ZL para organização de uma Mostra Cultural das Periferias.

Nós artistas, coletivos culturais, militantes, comunidade… estamos nos organizando para a valorização e a difusão da arte produzida nas periferias, arte essa que vai muito além do mercado, vamos mostrar o que muitos tentam abafar alegando não haver opções culturais nas periferias e incentivar a expansão e continuação de fazedores de arte e cultura.

Local: GRCS Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara (Próx. a Praça Silva Teles centro do Itaim Paulista)
Rua: José Cardoso Pimentel,1B Itaim PTA- SP - Cep: 08149-400

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Sarau O que dizem os umbigos?!! no aniversário de 391 anos de São Miguel Paulista

saomiguel

Nesse domingo!

Comemorando 1 ano na Escola de Samba Unidos de Sta. Bárbara

chico1

Sábado agora nosso sarau comemorará 1 ano da Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara. Lar que nos acolheu com muito amor e até então só temos conquistas atrás de conquistas. É com orgulho e emoção de quem pisa forte nesse chão que comemoraremos essa data com muita arte, poesia e samba.
Nosso convidado especial será Chico Maneiro & Amigos
Chico Maneiro é integrante da Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara, compositor e cantor, sambista nato e talentoso, que através de sua simplicidade e do seu talento conquista a todos com a sua música.
e teremos a honra de lançar o O vídeo literatura vol. II da Associação Literatura no Brasil, um projeto maravilhoso que visa a difusão da literatura através de novas mídias.

Vamo que vamo!

Sarau O que dizem os umbigos?!! 1 ano na Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara
Quando:
21 de setembro à partir das 18h
Local: GRCS Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara (Próx. a Praça Silva Teles centro do Itaim Paulista)
Rua: José Cardoso Pimentel,1B Itaim PTA- SP - Cep:08149-400
informações: http://oquedizemosumbigos.blogspot.com/

Vídeo Literatura Vol. II– Associação Cultural Literatura no Brasil

videoliteratura


O Vídeo Literatura Vol.II é um projeto idealizado e produzido pela Associação Cultural Literatura no Brasil, entidade sem fins lucrativos que há mais de dez anos desenvolve projetos de incentivo à leitura na cidade de Suzano.

Tendo em vista a continuidade de projetos que visam à difusão da literatura através de novas mídias, a entidade já produziu o CD de Literatura Vol. I e II, o Vídeo Literatura Vol.I e agora, esta edição.

Previsto como uma das ações do Ponto de Cultura Círculo das Letras, administrado pela entidade em parceria com o Ministério da Cultura, o Vídeo Literatura Vol.II é fruto de um trabalho coletivo dos escritores associados e parceiros, como a OKMestre Entretenimento Hip Hop, que realizou do projeto gráfico do vídeo.

No Vídeo Literatura Vol.II, os escritores Elisabete da Silva, Sacolinha, Débora Garcia, Francis Gomes, Sidney Leal e Nelson Olavo se lançam no universo da dramaturgia, roteirizam, produzem e interpretam seus textos. Com duração de 25 minutos, o vídeo traz literatura de cordel, conto e poesias. O resultado do trabalho é dinâmico, diversificado, delicado e, acima de tudo, inovador, não havendo experiência similar no cenário da cultura periférica.

O Vídeo Literatura II pode ser obtido nos lançamentos, com os escritores ou por encomenda.

Luz, Câmera, Literatura em Ação! Boa sessão a todos.

Débora Garcia

Poetisa e Presidente da Associação Cultural Literatura no Brasil

Maiores informações sobre a Associação Cultural Literatura no Brasil podem ser obtidas através dos seguintes meios:

Blog: www.literaturanobrasil.blogspot.com
Facebook: Sarau LiteraturaNossa
E-mail: literaturanobrasil@bol.com.br
Telefones: 9 8950-9446 (oi) 9 8598-4495 (tim) Débora Garcia.

Lançamento no Sarau O que dizem os umbigos?!!
Dia:
21 de setembro à partir das 18h
Local: GRCS Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara (Próx. a Praça Silva Teles centro do Itaim Paulista)
Rua: José Cardoso Pimentel,1B Itaim PTA- SP - Cep:08149-400

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Nesta sexta-feira!

LANÇAMENTO

Sarau LiteraturaNossa lança Vídeo Literatura II nesta sexta-feira (20)

Vídeo traz escritores, poetas e cronistas (de Suzano) interpretando seus próprios textos em diversos ambientes, entre eles uma casa, um cemitério, um terreiro e as ruas do Jd. Revista.

A Associação Cultural Literatura no Brasil lança nesta sexta-feira (20), no Jardim Revista, em Suzano, a partir das 19h30, no Sarau LiteraturaNossa, a 2ª edição do Vídeo Literatura.

Realizado em parceria com o Ministério da Cultura, o projeto foi roteirizado e interpretado por membros da associação, que interpretam os próprios textos.

A iniciativa une o audiovisual e a literatura e é uma forma de difundir a leitura. Na próxima semana, 300 escolas estaduais devem receber gratuitamente cópias do vídeo.

Segundo o escritor Ademiro Alves, o Sacolinha, que idealizou o projeto em 2007, a iniciativa busca ampliar as possibilidades de contato com o universo da literatura por meio de outros formatos e em novas mídias.
“Procurávamos investir em novas mídias para o incentivo à leitura. Então começamos a incluir poesias de vários escritores em cd’s e em vídeo. Dessa forma conseguimos atingir um público maior ainda, já que além do leitor ávido atingimos também aqueles que têm preguiça ou não conseguem chegar na metade da leitura de um livro”, afirma Sacolinha.

A poetisa e presidenta da associação Débora Garcia destaca a importância do projeto para a difusão do livro e da leitura. “Circulo por muitos coletivos culturais em São Paulo e tenho contatos com outros Estados e não vejo um projeto semelhante sendo realizado. Isso é ousadia”.

O vídeo terá um preço especial de lançamento. Quem comparecer ao sarau poderá adquirir o DVD pelo valor de R$ 5,00. Todo o recurso arrecadado com as vendas será revertido para projetos da própria associação.

O sarau LiteraturaNossa é realizado toda terceira sexta-feira do mês e conta com a presença dos moradores do bairro e de pessoas de fora da cidade, com apresentações de poesia, música, cinema, teatro e dança. Nos intervalos, há sorteios de livros, revistas, vídeos, CD's e camisetas.

Interessados em se apresentar no sarau devem chegar com 30 minutos de antecedência. Mais informações no número 98950-9446, com Débora Garcia.

O Sarau LiteraturaNossa de setembro acontece na Rua Itapeva, 30, Jd. Revista, em Suzano (padaria Cantinho da Irmã).

SERVIÇO
Sarau LiteraturaNossa
20/09/2013 (sexta-feira) às 19h30
Local: Padaria Cantinho da Irmã

Endereço: Rua Itapeva, 30 – Jardim Revista/Suzano.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Encontro ZL–Rumo a mostra cultural da periferia

ForumdeCulturaZL

Dia 9 (HOJE) de setembro acontecerá o Encontro do Fórum ZL no qual começaremos a organizar a nossa primeira Mostra Cultural, convidem todos os grupos culturais da ZL para que possam também compor nessa ação e lutar por melhorias na cultura das periferias.

Local: Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara
Rua: José Cardoso Pimentel, 1B – Itaim Paulista (próx. Praça Silva Teles)

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Ocupação Cultural O que dizem os umbigos?!!– Lucas Afonso

Lucas Afonso

"...pronto pro revés
como um improviso no jazz
levantando a cada baque
como um escravo no convés
sem almanaque
às vezes vou do conhaque aos cafés.
Pra não dar chance ao desfalque
caminho com os próprios pés..."
Lucas Afonso


mais: http://lucasafonso.tnb.art.br/
página no facebook: https://www.facebook.com/pages/Lucas-Afonso/165875916902027?fref=ts

Quando: 31 de agosto ( último sábado do mês ) às 18:00h
LOCAL: CASA DE CULTURA ITAIM PAULISTA
AV. BARÃO DE ALAGOAS, 340
Entrada grátis!

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Lançamento do Livro Sinceros Insultos no Sarau de aniversário 4 anos

Ebbios_sarau-Umbigos_4-anos.indd

 

No dia 17 de agosto, sábado agora, o Sarau O que dizem os umbigos?!! completará 4 anos de idade e um dos nossos grandes presentes será receber o lançamento do novo livro de Victor Rodrigues: Sinceros Insultos. Quando lançamos aqui o livro Praga de Poeta as pessoas não se contentaram em apenas comprar o livro, tiveram necessidade de comentar o quanto gostaram e dessa vez não será diferente, quem adquirir esse livro com certeza não irá se arrepender. E agora para dar uma assanhada nas lombrigas:



Apresentação do livro Sinceros Insultos

por Rocha Miranda

Victor Rodrigues profere seus “Sinceros Insultos” porque se sente um “cão” adestrado pronto pra fugir da coleira e atacar com o vírus da raiva, do qual já foi vacinado. Ele sente a necessidade de insultar, pois sabe que poetas são covardes, que não têm coragem de pegar em armas e por as casas grandes em chamas. Sendo assim, insulta a si próprio.

O autor provoca os literatos que enxergam sua poesia como sub-arte levando seus versos para os butecos, favelas e ocupações populares. O poeta inflama uma luta de classe lírica contra o poema rico.

A classe média, de mentalidade mediana, que sempre encarou a literatura periférica-marginal como um insulto aos bons costumes, se espanta ao ver que o poeta não se preocupa em fazer “média” com frequentadores de cybercafé, viciados em livros de autoajuda.

O poeta escreve para seus semelhantes, pois sabe que a miséria e o poder têm cor e classe e que, apesar de todas as diferenças, os hipócritas erguem a bandeira de “sermos todos iguais”.

Seus versos retratam o homem pequeno com mente modelada pela TV, que se apaixona por uma bunda, ama a propriedade privada e vive numa merda.

Suas palavras são profanas. Apesar do seu povo não ser ”o escolhido”, ainda aguarda um messias para fazer milagres. Nesse juízo final, não há cidade que se salve.

Retrata nas suas linhas um zoológico humano, onde o leão tributa impostos e o rei da selva é tucano.

Os insultos do autor vão de encontro com Bertolt Brecht, quando os dois refletem as relações políticas e humanas com o mar, narrando como peixes e polvos são presas fáceis para qualquer tubarão no mundo.

O segundo livro de Victor Rodrigues mostra a beleza e necessidade dos insultos. Como disse Sérgio Vaz: ”escreva poemas, mas se te insultarem, declame palavrões”.

O AUTOR

Victor

Victor Rodrigues é poeta, escritor, produtor cultural e praticante dessas coisas todas que dizem não caber no nosso dia. Vive a bater o pé e levantar a mão pra mostrar que cabem sim e que são muito próximas. Acredita que é preciso ter coragem de dizer. Gosta de pensar e imaginar. Tem suas dúvidas se ainda acredita nesse mundo, daí vai atrás da arte pra inventar outros. Por isso sai com versos – os que escreve e os que toma emprestado quando lê ou escuta – espalhando palavras por aí.

ainda que tenha quem goste de poesia, são poucos os que gostam de poetas. até mesmo a poesia alegre, bela ou calorosa geralmente tem por trás poetas tristes e arredios. mesmo que pareçam certos os versos, poetas são quase sempre errados. pior, admitem isso. e disso ninguém gosta. ninguém quer. pois é o que encontrarão em minhas linhas. escrevo exatamente o que não gosto e não gosto de muita coisa. sendo parte de cada uma delas. como de um jeito ou de outro todos somos. nessas linhas estamos nós. as últimas pessoas de quem deveríamos gostar. a partir de agora todos têm o total direito de me odiar, como tenho eu o direito de resposta. a vocês, meus sinceros insultos.

o poetacapa_sinceros-insultos_borda
é mal educado
bicho ruim
malcriado
língua dura
fala torta
abusado
sem vergonha
na cara na porta
bebe e arrota
sem pudor
sem roupa
não para
não poupa
é mosca morta
na merda
na sopa

Victor Rodrigues


Sarau O que dizem os umbigos?!! – Aniversário de 4 anos
Música com THE CONCEPTe lançamento do livro SINCEROS INSULTOS – VICTOR RODRIGUES

Quando: 17 de agosto 2013 (sábado) às 18:00h
Local: GRCS Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara (Próx. a Praça Silva Teles centro do Itaim Paulista)
Rua: José Cardoso Pimentel,1B Itaim PTA- SP - Cep:08149-400

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Edvaldo Santana–no Cidadão do Mundo e Casa das Rosas

Cópia de Foto ao vivo -Edvaldo_178

O cantor e compositor paulistano Edvaldo Santana, faz dois shows em lugares alternativos da grande metrópole, dia 16 as 22h se apresenta com a banda no Cidadão do Mundo, espaço cultural que fica na Rua Rio Grande do Sul, 73-São Caetano-SP, no repertório músicas do Jataí álbum mais recente e também canções dos cds anteriores o publico poderá ouvir: " quando deus quer até o diabo ajuda, jataí, caximbo, cantora de cabaré, nada no mundo é igual".
No sábado dia 17 as 19h  na Casa das Rosas situada na Av. Paulista, 37- Bela Vista-SP, canta suas parcerias com Haroldo e  Augusto de Campos no Hora H, projeto onde a essência da poesia concreta é  alvo de reflexão e apresentação.
Essa movimentação de Edvaldo Santana, abre novos caminhos para sua arte, as experimentações trazem o choque necessário, na busca constante de encurtar as distancias entre os universos criativos.
Edvaldo Santana toca violão e canta na sexta  16 com a banda formada por Luiz Waack na guitarra, Reinaldo Chulapa no baixo, Ricardo Garcia na percussão, e no sábado 17 tem a companhia de Péricles Cavalcante, Cid e Ivan Campos, Marcelo Tápia.
A fotografia em anexo é de Almeida Rocha. Mais informações e download gratuito do novo álbum Jataí no site www.edvaldosantana.com.br


Os ingressos custam R$8,00 para o show do dia 16 no Cidadão do Mundo e a entrada é franca no dia 17  na Casa das Rosas.

telefone para contato- 11- 975897705       

Tá chegando...

... mais uma edição do nosso sarau...
Clique no cartaz para ampliar

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

quinta-feira, 25 de julho de 2013

terça-feira, 23 de julho de 2013

Resistência!

Artistas do movimento cultural de Suzano realizam

1a Conferência Livre de Cultura



Aberta ao público em geral, atividade acontece no dia 3 de agosto, das 9 às 17 horas e será abrigada na Faculdade Piaget (Avenida Roberto Simonsen, 972, Jardim Imperador); um dos objetivos é extrair propostas que nortearão a Conferência Intermunicipal a ser realizada em Mogi das Cruzes

Como Suzano deixará de realizar a Conferência Municipal de Cultura este ano, um grupo de artistas e entidades do movimento cultural da cidade se uniu para realizar a 1a Conferência Livre de Cultura, no próximo dia 3 de agosto, das 9 às 17 horas. Com entrada gratuita e aberta a toda população, a atividade será abrigada na Faculdade Piaget (Avenida Roberto Simonsen, 972, Jardim Imperador) e terá como uma das finalidades extrair propostas que nortearão a Conferência Intermunicipal a ser realizada em Mogi das Cruzes e que também poderão ser encaminhadas para a Conferência Nacional de Cultura. Inscrição e informações podem ser obtidas por meio do e-mail conferencialivresuzano@gmail.com.

Com o tema  "Uma Política de Estado Para a Cultura: Desafios do Sistema Nacional de Cultura", os debates terão como referência as diretrizes da 3ª Conferência Nacional de Cultura, que será realizada em novembro e terá como base quatro eixos: implementação do Sistema Nacional de Cultura, produção simbólica e diversidade cultural, cidadania e direitos culturais e cultura e desenvolvimento.

De acordo com a coordenação geral do evento, que tem à frente o escritor Ademiro Alves, o Sacolinha, e o ator Cleiton Pereira, uma das exigências do Ministério da Cultura para que Suzano esteja apto ao Sistema Nacional de Cultura é a criação do Sistema Municipal de Cultura por meio de lei específica. Para isso, cabe ao município criar um órgão gestor de cultura, um Conselho Municipal de Política Cultural e um Fundo de Cultura, além de realizar as Conferências.

“Já alcançamos todas essas etapas. Falta apenas a Conferência de 2013, mas como a Prefeitura não convocou os artistas na intenção de realizá-la, resolvemos nos organizar e fazê-la. Como se trata de uma atividade que se tornou tradição na cidade, tendo sido realizada duas vezes, em 2006 e 2009, não poderíamos desperdiçar essa oportunidade”, explica Sacolinha.

Pereira acrescenta que a atividade visa a realização de um Plano Municipal de Cultura para dez anos e também a criação de um mecanismo de indicadores culturais:

“Isso ainda é pouco perto dos avanços que Suzano alcançou na área cultural nos últimos anos. A organização dos artistas e das entidades para a Conferência Livre reflete a necessidade de manter a dinâmica das ações culturais da cidade, que é a garantia da cultura como elemento essencial e transformador na vida das pessoas”, diz.

REALIZAÇÃO

A 1a Conferência Livre de Cultura conta com a realização da Associação Cultural Literatura no Brasil, Associação Paulista de Esporte, Cultura e Cidadania (APECC), Associação dos Músicos de Suzano (AMAS), Associação Contadores de Mentira, Núcleo de Formação Musical do Parque Maria Helena, Frente de Arte e Cultura de Suzano (FARCS), Ponto de Cultura Dançar, Ponto de Cultura Círculo das Letras, Família Dossye, Filhos da Pátria (FDP) e Subversivo Filmes.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Encontro de Saraus da ZL

Instituto Alana convida:

encontrodesaraus

O Instituto Alana e o Coletivo Literatura Suburbana convidam todos e todas para este sarau que contará com a presença dos coletivos e Saraus: Tenda Literária, Sarau Oquedizemosumbigos, Sarau dos Mesquiteiros, Sarau LiteraturaNossa e Batalha da Leste. E ainda espaço aberto para você mostrar sua arte!

Dia 03 de Agosto as 18h.
Instituto Alana - Rua Erva do Sereno, 642 - Jd Helena

Força Ativa Convida - III Sarau Cultura Marginal

domingo

Venha traga sua poesia, conto, história, coisinhas gostosas para comer e beber e vamos fazer um momento de confraternização de trabalhadoras e trabalhadores em prol de um mundo mais justo e igualitário...
Dessa vez vamos debater a construção de uma sociedade sem racismo nas instituições de ensino.

Tema: Fazer valer a Lei 11.645/08: Educação não rima com Racismo
Lançamento do Livro: "50 anos: 50 poemas e 05 crônicas do poeta Lauro Cornélio
Com participações de:
Lauro Cornélio
Akins Kinte
Lilian Sankofa
Sarau Oquedizemosumbigos
Caiuby Onirejá
E VC...

ONDE:
Biblioteca Comunitaria Solano Trindade
Rua dos Têxteis 1.050
domingo agora dia 28 de julho às 17:00hs

Ocupação Cultural com FLORANDU ACORDES

Esse sábado iremos dançar e ouvir boa música até a alegria tomar conta, vamo que vamo.

florandu

O grupo FLORANDU ACORDES foi formado em 2010 por amigos das zonas Leste e Sul de São Paulo que adoram cantar e tocar juntos.
Nestes 3 anos vem se apresentando em vários lugares, como Centro Culturais, casas de cultura, CEUs, Parques, bares, eventos corporativos e sociais, etc.
Trás uma proposta de MPB com arranjos elaborados e também muito balanço de sambarock e soul music.
Com direção e arranjos de Fred Santana.

Para quem quiser confirmar presença no facebook: https://www.facebook.com/events/545451748823737/?ref=3

Adicionar nosso perfil:
https://www.facebook.com/sarau.oquedizemosumbigos

E comparecer ao evento:

LOCAL: CASA DE CULTURA ITAIM PAULISTA
AV. BARÃO DE ALAGOAS, 340

Entrada grátis!

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Me gritaram negra–Victoria Santa Cruz

Negra soy


Tinha sete anos apenas,
apenas sete anos,
Que sete anos!
Não chegava nem a cinco!
De repente umas vozes na rua
me gritaram Negra!
Negra! Negra! Negra! Negra! Negra! Negra! Negra!
"Por acaso sou negra?" – me disse
SIM!
"Que coisa é ser negra?"
Negra!
E eu não sabia a triste verdade que aquilo escondia.
E me senti negra,
Como eles diziam
E retrocedi
Como eles queriam
E odiei meus cabelos e meus lábios grossos
e mirei apenada minha carne tostada
E retrocedi
E retrocedi . . .
Negra! Negra! Negra! Negra!Negra! Negra! Negra! Negra!Negra! Negra! Negra! Negra!Negra!
E passava o tempo,
e sempre amargurada
Continuava levando nas minhas costas
minha pesada carga
E como pesava!...
Alisei o cabelo,
Passei pó na cara,
e entre minhas entranhas sempre ressoava a mesma palavra
Negra! Negra! Negra! Negra!Negra! Negra! Neeegra!
Até que um dia que retrocedia , retrocedia e que ia cair
Negra! Negra! Negra! Negra!Negra! Negra! Negra! Negra!Negra! Negra! Negra! Negra!
E daí? E daí?
Negra! Sim
Negra! Sou
Negra!Negra Negra!
Negra sou! Negra! Sim
Negra!Sou
Negra!Negra!Negra!
Negra sou
De hoje em diante não quero alisar meu cabelo
Não quero
E vou rir daqueles,
que por evitar – segundo eles –
que por evitar-nos algum disabor
Chamam aos negros de gente de cor
E de que cor!
NEGRA
E como soa lindo!
NEGRO
E que ritmo tem!
NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO
NEGRO NEGRO NEGRO
Afinal
Afinal compreendi
Já não retrocedo
E avanço segura
Avanço e espero
E bendigo aos céus porque quis Deus
que negro azeviche fosse minha cor
E já compreendi
Já tenho a chave!
NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO
Negra sou!"

Me gritaram negra–Victoria Santa Cruz

 

Negra soy


Tinha sete anos apenas,
apenas sete anos,
Que sete anos!
Não chegava nem a cinco!
De repente umas vozes na rua
me gritaram Negra!
Negra! Negra! Negra! Negra! Negra! Negra! Negra!
"Por acaso sou negra?" – me disse
SIM!
"Que coisa é ser negra?"
Negra!
E eu não sabia a triste verdade que aquilo escondia.
E me senti negra,
Como eles diziam
E retrocedi
Como eles queriam
E odiei meus cabelos e meus lábios grossos
e mirei apenada minha carne tostada
E retrocedi
E retrocedi . . .
Negra! Negra! Negra! Negra!Negra! Negra! Negra! Negra!Negra! Negra! Negra! Negra!Negra!
E passava o tempo,
e sempre amargurada
Continuava levando nas minhas costas
minha pesada carga
E como pesava!...
Alisei o cabelo,
Passei pó na cara,
e entre minhas entranhas sempre ressoava a mesma palavra
Negra! Negra! Negra! Negra!Negra! Negra! Neeegra!
Até que um dia que retrocedia , retrocedia e que ia cair
Negra! Negra! Negra! Negra!Negra! Negra! Negra! Negra!Negra! Negra! Negra! Negra!
E daí? E daí?
Negra! Sim
Negra! Sou
Negra!Negra Negra!
Negra sou! Negra! Sim
Negra!Sou
Negra!Negra!Negra!
Negra sou
De hoje em diante não quero alisar meu cabelo
Não quero
E vou rir daqueles,
que por evitar – segundo eles –
que por evitar-nos algum disabor
Chamam aos negros de gente de cor
E de que cor!
NEGRA
E como soa lindo!
NEGRO
E que ritmo tem!
NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO
NEGRO NEGRO NEGRO
Afinal
Afinal compreendi
Já não retrocedo
E avanço segura
Avanço e espero
E bendigo aos céus porque quis Deus
que negro azeviche fosse minha cor
E já compreendi
Já tenho a chave!
NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO NEGRO
Negra sou!"

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Sarau dessa sexta


Seminário de Políticas Públicas para a Periferia

Com a presença do Secretário de Cultura Juca Ferreira.

FORUM

Como uma das ações estruturantes do Fórum de Cultura da Zona Leste, no próximo final de semana será realizado o Seminário de Políticas Públicas para a Periferia que terá como objetivos lançar o fórum e construir uma carta coletiva que fundamente as ações do grupo e oriente as reivindicações que queremos apresentar ao Secretário Municipal de Cultura.
As atividades estarão concentradas no sábado e domingo (20 e 21.07), com encontros pontuais durante a semana e entrega oficial da Carta de princípios, demandas e propostas do Fórum de Cultura da Zona Leste.


LOCAIS


Seminário: CDC do Patriarca, Dolores Boca Aberta.
Rua Frederico Botero, 60, Cidade Patriarca – Zona Leste – São Paulo

Noite Cultural:
Sarau O que Dizem os Umbigos e lançamento do Jornal Voz da Leste
na Escola de Samba Unidos de Santa Bárbara.
Rua José Cardoso Pimentel, 1B (Próximo à Praça Silvia Teles) – Itaim Paulista

PROGRAMAÇÃO do Seminário “POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PERIFERIA”

20/07/2013 – SÁBADO

09h30 - Café da manhã, troca de ideias, intervenções livres.
10h00 – Abertura - Roda de Capoeira
10h30 – Lançamento do Fórum de Cultura da Zona Leste
Apresentação do histórico e contextualização: Luciano Carvalho
11h00 – Debate e ato estético: O que queremos para cultura na periferia?
Levantamento das demandas (locais)
12h00 – Almoço, troca de ideias, intervenções livres
14h00 – MESA
Tema: O que a Secretaria Municipal de Cultura tem para a periferia?
Apresentação/Mediação: Serginho e Leandro Hoehne
 
Convidado: Juca Ferreira 
15h00 – Debate
17h00 – Encerramento
Apresentação do grupo “Pau e Lata” 
18h00 - Noite cultural: Sarau O Que Dizem os Umbigos e lançamento do Jornal Voz da Leste
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=406473329461406&set=a.251475864961154.51256.100002962264929&type=1&theater

21/07/2013 – DOMINGO

09h30 - Café da manhã, troca de ideias, intervenções livres
10h00 - MESA
Tema: Panorama das Políticas Públicas de Cultura
Apresentação/Mediação: Harika Maia
Convidados: Moreira e Ana Paula do Val
 
11h15 – Debate
12h00 – Almoço, troca de ideias, intervenções livres
13h00 – GTs
GT Políticas Públicas
GT Fomento periferia
14h00 – Assembleia
Apresentação dos resultados do GT.
15h00 – Debate
16h00 – Retorno para os GTs
17h00 – Reapresentação objetiva dos resultados, a partir do debate anterior/ Conclusão e encaminhamentos.
18h00 - Encerramento
DESDOBRAMENTOS
22 a 24.07 - GT para construção da carta (princípios, questões micro e macro, fomento periferia).
Com integração de pessoas dos outros GTs, concluir texto e encaminhar ao grupo
26.07 – Entrega Oficial da Carta ao Secretário Juca Ferreira, na Secretaria Municipal de Cultura